Psicologia positiva

positive-psychology

O movimento da psicologia positiva, que começou no final de 1990, surgiu a partir de uma tentativa de corrigir o desequilíbrio na compreensão dos fatores que ajudam os indivíduos e as comunidades a prosperar. Os adeptos desse movimento estudam as condições e processos que contribuem para o florescimento, ou para o funcionamento ideal, de pessoas, grupos e instituições.

Os psicólogos positivos acreditam que, focar na exploração dos pontos fortes, ao invés de concentrar-se exclusivamente sobre os pontos fracos, as pessoas desenvolvem uma melhor auto-estima, otimismo e um senso de propósito que não só ajuda na superação dos danos da doença, stresse e transtorno, mas, além disso, irá ajudá-los a alcançar vidas significativas, e mais autênticas.

No que respeita à terapia/trabalho clínica de uma perspetiva positiva psicologia, usamos as mesmas quantidades de positividade e negatividade para a compreensão e tratamento das doenças. Geralmente, as “intervenções positivas” são utilizadas por terapeutas para ajudar a aumentar os sentimentos positivos, comportamentos positivos e pensamentos positivos, em oposiação ao foco constante em pensamentos e comportamentos negativos.

A Psicologia positiva é usada para complementar as psicoterapias de modificação de comportamento, permitindo que os clientes possam desenvolver e fortalecer as emoções positivas. Isso permite que os clientes fiquem contentes com o seu passado e o seu presente, e ter esperança para o futuro. Os clientes aprendem a identificar e a melhorar a perceção de si mesmos e como melhorar o relacionamento com as pessoas que estão ao seu redor.